Cultura Ágil: o que é e por que é necessária?
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Cultura Ágil: o que é e por que é necessária?

A cultura ágil vem se tornando cada vez mais forte e fazendo parte do mainstream das grandes organizações!

O que inicialmente era qualificado com tons de transgressão e amadorismo, é agora defendido pelos grandes formadores de opinião e visto como o caminho inexorável para as empresas que necessitam inovar e se diferenciar.

Falar sobre cultura ágil nesse momento é vital, pois as grandes organizações, defrontando-se com a crise e com os cenários futuros extremamente pessimistas, tendem a se recolher e a rechaçar discursos que eram válidos “nos bons tempos”, “nos tempos de crescimento”. Ainda que as organizações, obviamente, tenham que inovar e se diferenciar, a situação atual é de guerra – e na guerra a prioridade é a sobrevivência!

Por isso, se você quer saber mais sobre o que é a cultura ágil e por que ela se tornou mais necessária do que nunca, confira o conteúdo que preparamos para você! 

O que é a cultura ágil?

O que é a cultura ágil?

Como dissemos anteriormente, dado o cenário atual impulsionado pela crise global, a cultura ágil é fundamental para que as empresas possam seguir o caminho da inovação e diferenciação. No entanto, é preciso entender que a cultura ágil não traz apenas inovação e diferenciação ao negócio, ela também é um agente extremamente significativo para a redução de custo e aumento de produtividade.

Quais são os métodos ágeis?

Quais são os métodos ágeis?

A cultura ágil envolve um conjunto de metodologias que tem como objetivo acelerar o ritmo dos processos de criação, desenvolvimento e, principalmente, adaptabilidade.

Frente aos modelos tradicionais, muitas vezes identificados como burocráticos e ineficientes, existem diferentes tipos de métodos ágeis. Além da agilidade, algumas das características dos métodos ágeis são: 

  • colaboração;
  • simplicidade;
  • adaptabilidade;
  • processo incremental;
  • feedbacks constantes;
  • equipes reduzidas, mas com alto nível.

Existem diferentes tipos de métodos ágeis, mas os principais são: 

  • Lean
  • Scrum
  • Kanban
  • Microsoft Solutions Framework (MSF)
  • Dynamic System Development Model (DSDM)

O Scrum, definitivamente é o método ágil mais utilizado atualmente e, de forma resumida, ele é caracterizado por organizar projetos divididos em pequenos ciclos chamados de sprints. 

No início de cada sprint é feito um planejamento, onde o product owner prioriza tarefas e, junto a equipe, estabelece detalhes sobre as execuções e alocações. Além disso, durante o andamento da sprint, breves alinhamentos diários – chamados de daily meeting ou daily scrum – são realizados com o objetivo de compartilhar conhecimento sobre o que foi realizado no dia anterior, identificar impedimento e possíveis alterações de priorização. 

Ao final de cada ciclo, acontece o sprint review, onde a equipe apresenta as tarefas realizadas para que, em seguida, ocorra a sprint retrospective, onde o planejamento da próxima sprint se inicia.

Qual o objetivo das metodologias ágeis?

Qual o objetivo das metodologias ágeis?

Estando a cultura ágil associada aos movimentos típicos da fase de bonança – startups, experimentação, falha e aprendizado rápido – quem ousará defendê-la nesse momento?

Mas é vital entender a cultura ágil, pois, como dissemos, ela vai muito além da inovação e da diferenciação. Sua essência está na transformação organizacional da empresa, que passa a ter times extremamente comprometidos e empoderados, próximos do negócio e sensíveis às suas necessidades, com foco obstinado na eliminação de desperdício e na geração de valor.

O objetivo da cultura ágil é transformar a empresa em uma organização adaptativa, muito mais preparada para reagir aos estímulos do ambiente onde ela se situa. Sejam esses estímulos otimistas ou pessimistas, sejam de contenção ou de expansão, a organização adaptativa é a que terá a maior capacidade de reagir rapidamente a esses estímulos e até mesmo de antevê-los.

Portanto, inicie esse movimento rumo à agilidade já, como uma das principais medidas para se adaptar às condições trazidas pela crise. Crie um senso de urgência, escolha uma iniciativa onde é possível mostrar resultados em curto prazo e plante uma semente que será utilizada para disseminar a nova cultura pela organização.

Seja ágil e comece o movimento agora! Gostou de saber mais sobre a cultura ágil?
Então entenda como os squads funcionam no marketing.