Saiba tudo sobre cultura ágil pelos experts da dti.

Ouça e acompanhe nas plataformas abaixo.

SoundCloud
Spotify
iTunes
M1: Bom dia, boa tarde, boa noite. Este é mais um episódio de Enzimas, breves reflexões que te ajudam a catalisar o agilismo em sua organização. As empresas, por ainda não trabalharem com o agilismo na sua forma mais plena, ainda ficam contaminadas com a questão de prazos. É interessante, porque quando a gente pensa em prazo, o prazo normalmente é algo totalmente artificial. Alguém designa uma data, normalmente de forma totalmente artificial. É claro que, muitas vezes, existem marcos importantes de negócio, ou marcos legais, mas, em muitos casos, a minha experiência mostra que esses prazos são bem arbitrários. E o próprio prazo, tirando questões legais, a própria questão de ter que fazer uma coisa durante um ano, ter que cumprir o orçamento de um ano e coisas assim, até como o próprio movimento beyond budget coloca, isso é completamente arbitrário. Por que eu estou falando isso? Porque, na verdade, a gente tem uma crença aqui que é a seguinte, se alguns times começam a realmente entregar valor com cadência, ou seja, entregar valor sempre, em curto prazo, e aprender sempre em curto prazo quando não se entrega valor, e esse curto prazo tem que ser curto mesmo, talvez chegue no limite a um (lean kanban) [00:01:24] onde você vai continuamente pegando o que está no (kanban) [00:01:27] e entregando, as questões de prazo ficam completamente irrelevantes, porque agora a área de negócios junto com a TI, que cada vez mais se torna uma coisa única, tem a confiança e sabem que sempre irão gerar valor. Se eles sempre irão gerar valor, é mais uma questão de simplificar o que tem que ser feito, de priorizar certo e saber que brevemente aquele valor vai ser gerado, aquela prioridade vai ser cumprida. Passa a ser completamente desnecessário ficar tentando colocar prazos, porque, na verdade, os prazos tradicionalmente são colocados muito em função da falta de confiança e como forma de garantir que alguma coisa vai ser entregue em um determinado limite. Então eu diria que, igual nos Estados Unidos, nas eleições, tem aquela frase famosa que eles brincam “é economia, estúpido.” para mostrar que a economia é que acaba decidindo a eleição, e que não adianta você falar de nenhum outro assunto. Eu diria que uma coisa importante lá já é a cadência. Não vou dizer que é cadência, estúpido, mas é próximo disso.
: :
os agilistas

ENZIMAS #26 É a Cadência!

Ficou com dúvidas?

contato@dtidigital.com.br
R. Antônio de Albuquerque, 330 – 14° andar
Savassi, Belo Horizonte – MG, 30112-010