marketing ágil
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Diurno

Squads funcionam no marketing?

O que você faria se o seu time chegasse em um nível de complexidade quase impossível de gerir centralizadamente com eficiência? 

São muitos produtos e canais diferentes. Você precisa coordenar a criação de materiais institucionais e cases extremamente complexos, gerir um podcast líder em seu tema, direcionar um time descentralizado que trabalha em contextos totalmente diferentes, estruturar uma escola de cursos executivos com um conceito totalmente novo, enquanto isso o tempo passa e estão acontecendo diversos eventos em que você precisa definir se vai participar, patrocinar e qual será a estratégia para cada um. 

Ah, sem falar que tudo isso acontece em mais de uma cidade ao mesmo tempo. Ufa! Faltou ar aí? 

Seja bem-vindo(a) ao contexto do time de marketing da dti digital.

Hoje somos 5 squads no marketing e atuamos em 2 do RH, mas como chegamos até aqui? Por que dividir o time de marketing em squads? E, será que esses squads já estão no estado da arte (já adianto que não) ?

Vamos dar um passinho para trás, o que é um squad? 

Bem resumidamente, squad é o nome dado para um modelo organizacional que divide os colaboradores em pequenos times multidisciplinares com objetivos bem definidos.

Os nossos são: Squad Origem, Squad Os Agilistas, Squad Marketing Ops, Squad U.dti, Squad Atrair e Squad Cuidar (sendo esses dois últimos híbridos com o time de RH).

Beleza, já sabemos o que é um squad. Então, por que trabalhar com esse tipo de organização?

Descentralizar o poder, dar autonomia e acelerar a evolução.

Um time de marketing mais focado que consiga priorizar e desenvolver melhor diferentes produtos dentro de uma estratégia. Um time que sabe priorizar e focado em assuntos específicos se adapta e responde melhor às mudanças. A organização flui melhor e o time se torna cada vez mais antifrágil. 

Além disso, temos a urgência do crescimento. Ele não para. A empresa está crescendo rapidamente, existem muitas possibilidades de onde investir mais tempo. Quando focamos em produtos específicos conseguimos falhar (e ter sucesso) mais rápido e descobrir o que realmente traz valor.

Não é uma ciência (muito) exata

Não tem uma “receita de bolo” para dividir seu time em squads. A princípio, num mundo ideal, o melhor a se fazer seria realmente ter vários profissionais de disciplinas distintas atuando juntos. Porém, no nosso mundo real, não temos tantos “braços” assim, então temos que dividir alguns papéis. 

A equipe de marketing da dti, mesmo não sendo tão pequena comparada com outras empresas do segmento, tem muitas frentes de atuação diferentes. Logo, nossos squads acabam sendo pequenos e sem necessariamente com o melhor nível de multidisciplinaridade. Vamos investindo aos poucos no que gera mais valor para a empresa e descobrindo onde colocar mais “braços”. Ou seja, os squads podem ser duplas ou trios, equipes bem enxutas.

metodologia agil

O time é extremamente competente, mas ainda temos um longo caminho de aprendizado pela frente. Muitas vezes a mesma pessoa tem que fazer ene coisas diferentes e pode ficar sobrecarregada. Por isso é tão importante sabermos priorizar bem

E, como fazer isso? OKR’s.

Nossa principal ferramenta de acompanhamento dos squads e definição de prioridades são os OKR’s (Objectives and Key Results). Confira nesse texto o que são os OKR’s ou, se você preferir, nesse episódio dos agilistas (podcast).

Com os objetivos e resultados-chave definidos, fazemos acompanhamentos quinzenais com os squads e a diretoria da dti, uma reunião retrospectiva. Essas duas semanas são os nossos sprints.

marketing ágil

Nesses ciclos curtos conseguimos avançar sempre alinhados com as estratégias de negócio da dti. Temos estratégias de marketing que evoluem mais rápido e geram muito mais valor, além de conseguirmos detectar facilmente onde estão os gargalos de cada squad.

Cada um sabe muito bem do que “é dono”, como se todos dentro do marketing tivessem seu próprio filhote. O time, mesmo jovem, tem grande senso de responsabilidade.

Não é um mar de rosas, mas com certeza vale a pena!

Como eu já disse, não estamos nem perto do estado da arte. Trabalhar por squads tem grandes vantagens, mas também gera alguns problemas que vamos resolvendo aos poucos. No início, pelo fato das pessoas estarem “separadas” em squads diferentes, podemos perder um pouco da integração e alguns silos acabam se formando. Além disso, como o time ainda é relativamente júnior, toda essa responsabilidade pode gerar um pouco de insegurança, que gradualmente vai diminuindo (com os resultados positivos aparecendo).

Em suma, tem dado super certo trabalhar dessa forma, mas não deixa de ser desafiador.

Repetindo, não tem “receitinha de bolo”. Você não precisa tentar reinventar a roda, mas cada equipe tem que descobrir seu próprio caminho para responder às mudanças impostas pelo nosso (louco) mercado. E, sem sombra de dúvida a cultura ágil ajuda muito nesse processo.

Quer começar agora? O conteúdo produzido pelos agilistas pode te dar uma luz. Ficou alguma dúvida? Entre em contato conosco!